Monday, July 25, 2011

O Curral Obsedo (Obecedo) - uma hipótese para outro topónimo e sua explicação

imagem do curral


Há na Serra do Gerês vários lugares fantásticos e um deles é um pequeno curral perdido num dos lugares mais inacessíveis da serra. Esse pequeno curral vale não só pela espectacularidade da sua localização, mas também como pelo percurso que é preciso fazer para o alcançar. É um daqueles lugares que parecem existir para nos recordar que não é só o destino que importa. A viagem deve ser sempre também parte do fascínio. Esse curral chama-se Curral do Obsedo, mas no final deste post perceberão que afinal se pode chamar outra coisa.
Há algum tempo atrás participei numa interessante busca do seu topónimo através do blogue Carris, de Rui Barbosa. Essa pequena busca pode ser consultada aqui. Na altura chegámos à conclusão que o curral se chamaria Obsedo (ainda que também apareça grafado como Obecedo). A fonte mais conclusiva foi um mapa, inserto no livro “Serra do Gerez: estudos, aspectos, paisagens” de Tude de Sousa (1909), que ilustra este post. Eu tinha encontrado duas ilustrações mais recentes em “Formas e depósitos glaciários e periglaciários da Serra do Geres-Xurés (Portugal; Galiza) Levantamento cartográfico” - Cuaderno Lab. Xeolóxico de Laxe. Coruña. 1992. Vol. 17, pp. 121-135, e em “Los Tills de la Serra de Geres-Xueres y la gaciacion pleistocena (Minho, Portugal - Orense, Galicia)” – Cuaternario e Geomorfologia, 4 (1990), pp 13-25, e depois confirmado em Tude de Sousa. As imagens podem ser encontradas aqui. O Rui Barbosa tinha recolhido a informação oralmente e depois confirmado em Tude de Sousa.
Um comentário de 17 de Junho no blogue Carris esclarecia que havia um erro na nossa leitura. Afinal no mapa devia-se ler “Absedo” e não “Obsedo”: «o nome inscrito no mapa do livro "Serra do Gerês" de 1909 de Tude de Sousa, do qual possuo um exemplar (sortudo),é na realidade "Curral do Absedo"».
O erro teria sido originado porque: «o ”A" maiúsculo parece um "O" maiúsculo, mas confrontando com outras palavras iniciadas com "A" maiúsculo, como "Curral de Albergaria" e com outra iniciada por "O" maiúsculo, como "Observatório", no canto inferior esquerdo do mapa, verifica-se que de facto o nome correcto é "Curral do Absedo"». Consultado o mapa, e feita a leitura comparada, a explicação parece correcta. Aceitando esta leitura, é possível que o mesmo erro tenha originado as designações usadas nas outras fontes que citei. Assim, o topónimo correcto seria Curral do Absedo.

Movido de curiosidade procurei verificar um possível significado de “absedo”. Num golpe de sorte encontrei num documento de Mirandés um significado possível. Absedo, sinónimo de abexedo, seria um local virado a norte ou sítio desabrigado. Dá-se o facto de o local poder ser assim considerado, pelo que esta pode ser uma hipótese para o significado do topónimo. Seria interessante perceber se existe algum fundamento para ela, mas por agora apenas funciona como uma provocação da curiosidade.

mapa de Tude de Sousa
leitura comparada dos topónimos

post script 1:

Em ARQUEOLOGIA - TOPONÍMIA RÚSTICA DO CONCELHO DE MACEDO DE CAVALEIROS encontrei uma outra possível justificação para o topónimo deste curral:

Abessada [36]- (ver abessedo)
Abessedo [22;29]- Gír., lado do monte não soalheiro; onde não bate o sol; de abessana, junta de bois esp. Para puxar o arado; o primeiro sulco que aberto, num campo arado, serve de referência para os demais.
Abexedo [21]- Corrup. de abessedo; (ver, abessedo)
Absedo [28;29]- Corrup. de abessedo ( ver, abessedo)

Se tivermos em consideração que a encosta oposta do vale do Homem se chama Encosta do Sol, por oposição, a encosta esquerda seria a encosta onde não bate o sol e poderia ser esta a origem de Absedo.

4 comments:

Rui C. Barbosa said...

No Gerês este curral é conhecido como Obsedo e não Absedo. Mais uma vez temos uma dupla toponímia dos locais: Modorno versus Madorno; Caveiros versus Coveiros; Cruz do Touro versus Cruz do Louro; são alguns exemplos.

joca said...

Pode ser de facto mais um caso de dupla toponímia, mas era engraçado procurar saber mais sobre o local. A primeira pergunta deveria ser a que vezeira pertenceria o local. Logo para leste há vestígios de um outro curral e nesse deve haver sempre água.

Carlos Pires said...

O curral é de Vilarinho da Furna e o nome dele para os proprietários é Cagarrouço.

joca said...

Obrigado. Afinal o nome da criança é outro, mas pelo menos já sabemos quem é o pai. :)